As Centrais Termonucleares, como são chamadas pelos seus profissionais, são usinas geradoras de energia elétrica comercialmente consumível. Mas antes de entrarmos em detalhes, vamos conhecer suas antecessoras, as usinas hidrelétricas e termoelétricas convencionais.

Usinas Hidroelétricas

        As Usinas hidroelétricas, apesar de produzirem energia elétrica de baixo custo, por usarem produtos renováveis, estão se tornando mais inviáveis a cada dia que passa. O grande número de usinas desse tipo já existentes no mundo indicam que ou o potencial energético do país já foi quase inteiramente utilizado, como no caso do Brasil, ou apresentam tantas barreiras sócio-econômicas que a tornam inviável do aspecto financeiro (geração de lucros).


Usina Binacional de Itaipú, PR

Nesse tipo de usina a energia potencial da água acumulada nos reservatórios é utilizada para movimentar a turbina; o eixo desta está acoplado a um gerador elétrico, cujo movimento produz então a eletricidade.


Usina Termoelétrica – Térmica Convencional

        Como já dissemos, o potencial energético economicamente exploravel dos rios encontra-se praticamente exaurido, tornando inviável a construção de novas Usinas Hidroelétricas. Por este motivo constrói-se hoje mais Usinas Termoelétricas, que apresentam a vantagem de poderem ser instaladas mais próximas dos centros consumidores. Dessa forma diminui-se a extensão das linhas de transmissão, minimizando conseqüentemente as perdas ao longo dessas linhas.


Usina Termoelétrica de Santa Cruz, RJ

     Uma Usina Térmica Convencional utiliza carvão, óleo ou gás para aquecimento da água da caldeira. A caldeira é um equipamento que contém tubos no interior dos quais circula a água; esses tubos são arranjados de acordo com uma distribuição pré-estabelecida.
Quando o combustível é queimado, o calor produzido faz com que essa água entre em ebulição e produza o vapor, que movimenta a turbina. O eixo desta está acoplado ao gerador elétrico que, ao movimentar-se, produz então a eletricidade.
Após movimentar a turbina, o vapor retorna ao estado líquido e é bombeado de volta à caldeira, dando continuidade ao processo.

A transformação do vapor em água novamente é feita com o auxílio de um circuito de água de refrigeração. Essa água pode provir de um rio, lago ou mar, dependendo da localização da usina. Ressalta-se que essa água de refrigeração não tem contato direto com o vapor, e somente circula no interior dos tubos do condensador.

Usinas Termonucleares

        As centrais termonucleares surgiram para solucionar os principais problemas dos dois tipos de usinas citados acima.
Inicialmente, possui a vantagem da termoelétrica de poder ser instalada perto dos principais centros consumidores, economizando em larga escala o transporte de energia, além de sua perda, pelos cabos de transmissão e por aquecimento do material.


Central Termonuclear de Emsland, Inglaterra

E possui a vantagem da hidrelétrica de produzir uma energia praticamente limpa, sem afetar a natureza, apesar de seu lixo tóxico que, se armazenado sob rigorosas normas de proteção, não ameaçam o meio ambiente. Somado a esses
dois fatores, a central Termonuclear ainda apresenta a vantagem de produzir grandes quantidades de energia com pouco combustível, no caso, o urânio, encontrado com relativa facilidade na natureza.